O NASCIMENTO DE VÊNUS

O NASCIMENTO DE VÊNUS
O NASCIMENTO DE VÊNUS do pintor renascentista Sandro Botticelli

PUBLICIDADE

domingo, 15 de maio de 2016

CERVEJAS PARA TODOS OS GOSTOS

 
Confesso ser um amante inveterado de cervejas e não fico somente nas marcas e sabores básicos mas navego por novas texturas, cores, aromas e paladares. E o mercado de cervejas recebeu uma verdadeira invasão de novas marcas, tanto nacionais quanto estrangeiras. 

É o caso da Baden Baden de São José dos Campos no Estado de São Paulo ou da Wäls de Belo Horizonte no Estado de Minas Gerais.
Antes de falarmos destas maravilhas palatáveis, vamos fazer uma retrospectiva e ver como tudo começou:

Há pelo menos 10.000 anos o homem fabrica cerveja. É a bebida alcoólica mais antiga do mundo e como utiliza basicamente a mesma matéria prima do pão (cereais e leveduras), não é difícil entender  porquê é tão antiga.
Surgiu na Mesopotâmia, quando mulheres que fabricavam o pão notaram que os grãos que dormiram ao relento molharam com o sereno e fermentaram. Com o tempo passaram a dedicar esta bebida tão preciosa à deusa suméria Ninkasi, deusa da cerveja.
À direita, nobres bebendo cerveja em vasos de argila através de grandes canudos cerca de 2600a.C. A Esquerda Ninkasi.
A cerveja também foi descoberta pelos egípcios antigos e pelos chineses. Conheceu apreciadores na Grécia Antiga e no Império Romano. 
A expansão definitiva da cerveja se deu ainda na República Romana do general Júlio César, grande admirador da bebida que, em 49 a.C., depois de cruzar o Rubicão (pequeno rio no nordeste da Península Itálica), deu uma grande festa a seus comandantes, na qual a principal bebida era a cerveja. A César também é atribuída a introdução da cerveja entre os britânicos, pois quando ele chegou à Britânia, esse povo bebia apenas leite e licor de mel. Através dos romanos a cerveja também chegou à Gália, atual território da França.
Foi na Gália que a bebida definitivamente ganhou seu nome latino através da qual conhecemos hoje. Os gauleses denominavam essa bebida de cevada fermentada de "cerevísia" ou "cervísia" em homenagem a Ceres, deusa da agricultura e da fertilidade.
Cristóvão Colombo quando chegou às ilhas do continente americano percebeu que os nativos fabricavam uma bebida fermentada à base de milho. E no Brasil, os indígenas até hoje fabricam uma bebida fermentada à base de mandioca.
Foi na Idade Média, no entanto, que a cerveja adquiriu a cor, o aroma e o sabor que permanece basicamente até os dias de hoje. Os monges medievais fabricavam cervejas nos mosteiros e as vendiam a viajantes e hóspedes. Não por acaso, algumas das mais antigas cervejarias do mundo são mosteiros medievais. Entre elas está a Cervejaria Weihestephan, que era uma antiga abadia na Baviera, região da Alemanha. A cervejaria funciona no local desde o ano 1040 produzindo as cervejas Weihestephaner.
 

Fundada em 1050, outra cervejaria alemã da região da Baviera é a Weltenburg, que outrora foi a Abadia de Weltenburg e produtora das cervejas Weltenburger.

A Abadia de Notre Dame de Leffe foi fundada em 1152 na região que é hoje a Bélgica, mudando em 1200 seu nome para Abadia de Leffe e dando origem à terceira cerveja mais antiga do mundo ainda em produção, a Leffe.

Graças à globalização nós brasileiros não precisamos viajar para a Europa para degustar estas anciãs pois já estão à venda em nossos mini, super e hipermercados.
Mas as brasileiras não ficam atrás não!!!! Nem em sabor, nem em outras características que fazem da cerveja um produto de degustação e inspiração para os gourmets:

  • Baden Baden - cervejaria localizada em Campos do Jordão, interior do estado de São Paulo, produz a chamada "cerveja gourmet" nos seguintes sabores: American IPA (tipo Ale com maracujá e lúpulos cítricos), Witbier (laranja e especiarias), Chocolate (tipo Ale com cacau, baunilha, maltes tostados e lúpulos especiais) e Weiss (cerveja de trigo com cravo e banana), entre outras (não falarei de todas porque a Baden Baden não está me pagando). 
  • Wäls - cervejaria localizada em Belo Horizonte, capital do estado de Minas Gerais, produz cervejas especiais como a Petroleum (tipo Russian Imperial Stout com aromas de chocolate belga, café, toffee e caramelo, maturada com cacau belga extra bruto), a Witte (cerveja de trigo de recita belga com laranja e pimenta da Jamaica), a Trippel (tipo Belgian Strong Ale com coentro, casca de laranja e outras especiarias, entre outras. Um alerta: as cervejas Wäls costumam ter elevado teor alcoólico (entre 5 a 12%), portanto aprecie com moderação.
  • Amazon Beer - cervejaria localizada em Belém do Pará, produz cervejas artesanais com produtos da região como a Forest Bacuri (cerveja frutada e leve que utiliza o bacurí, fruta típica da região, na sua composição), Stout Açaí (não precisa dizer mais nada), Witbier Taperebá (cerveja de trigo com aromas cítricos e teperebá, também conhecido como cajá), entre outras.

Existem muitas outras cervejas, artesanais ou não, e não é o propósito desta matéria investigar a fundo todas elas pois assim teríamos que publicar um livro. 
Importante é destacar a cerveja como a bebida mais antiga da humanidade, acompanhando o homem em sua jornada histórica, desenvolvendo-se à medida que o homem também se desenvolvia e participando de sua história como um patrimônio cultural de toda a raça humana. Quantas descobertas e invenções não foram feitas ao lado de um bom copo desta bebida consagrada? Quantas declarações de guerra e tratados de paz não foram assinados enquanto se bebiam uma caneca de cerveja? 
Além disso, consumida com moderação a cerveja traz uma série de benefícios como tornar os ossos mais fortes, coração, cérebro e rins mais saudáveis, afastar o risco da diabetes e câncer, reduzir a pressão arterial, aumentar a absorção de vitaminas, prevenir AVCs, etc. 
Portanto beba com moderação e tenha uma vida longa e próspera!!
Santé!











8 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. muito legal prof,seria mais legal ainda se você contasse a história de Adolf Hitler, e como ele se tornou um dos homens mais temidos do mundo

    ASS: Rayan Leandro de Oliveira Nº25 6ºC

    ResponderExcluir
  3. Prof seria legal se você contasse sobre extraterrestres que avistaram aqui no brasil ou em outro lugar próximo.

    ASS:Thaina Camili 8 ano D

    ResponderExcluir
  4. Prof seria legal se você contasse sobre extraterrestres que avistaram aqui no brasil ou em outro lugar próximo.

    ASS:Thaina Camili 8 ano D

    ResponderExcluir
  5. Uma curiosidade: cervejas tradicionais de países quentes como o Brasil, tendem a ser mais fracas e aguadas. Cervejas de países frios são mais encorpadas e com o teor alcoólico maior.
    Parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade. É por isso que as Russian Stouts são um verdadeiro soco na cara de tão fortes. Teor alcoólico em torno de 12%. Obrigado, amigo.

      Excluir
  6. Anthony 24 de maio de 2016 6anoA N4

    Professor voce poderia postar sobre os maiores inventos do mundo.

    ResponderExcluir
  7. Gostei das cervejas e deixo uma sugestão de texto sobre vinho!

    Um abraço!

    ResponderExcluir