O NASCIMENTO DE VÊNUS

O NASCIMENTO DE VÊNUS
O NASCIMENTO DE VÊNUS do pintor renascentista Sandro Botticelli

PUBLICIDADE

domingo, 5 de junho de 2016

RESSURREIÇÃO

A RESSURREIÇÃO (O FILME)

À primeira vista parece tratar-se de mais um filme sobre a ressurreição de Cristo mas, acreditem, Jesus é o personagem secundário desta trama que conta os momentos vividos por Clávius, um tribuno (comandante) romano a serviço do império e, mais precisamente, do governador da província romana da Judéia, Pôncio Pilatos. 
Clávius é o fiel escudeiro de Pilatos, mas a situação começa a mudar quando o governador o envia para testemunhar a morte de um "suposto" Messias, Yeshua (Jesus), temendo uma possível rebelião por parte de seus seguidores. 

Foi impossível para Clávius, assim como teria sido impossível para qualquer ser humano ter ficado indiferente à morte daquele homem. 
Ao invés de ser jogado numa vala comum, como todos os condenados à morte por crucificação, Yeshua, através da influência de José de Arimatéia, seria sepultado num sepulcro especialmente preparado por seus discípulos e familiares. 
Mais uma vez, por temer o roubo do corpo pelos seguidores de Cristo, Pôncio Pilatos recorre ao tribuno para lacrar e proteger a entrada do santo sepulcro e, quando o corpo desaparece, na manhã seguinte, começa uma verdadeira caçada por Jerusalém atrás de Yeshua. 
Depois de vasculhar a cidade inteira, Clávius entra numa casa humilde e se depara com o próprio Cristo, mais vivo que nunca, para seu espanto e admiração. O Nazareno ainda mostra aos seus discípulos as chagas e o furo causado pela "lança do destino".
De caçador, o tribuno do poderoso Império Romano torna-se a caça e, em sua busca pela verdade, persegue os discípulos de Cristo ao mesmo tempo que é perseguido pelo exército romano.
Ele, porém, não desiste. Não foge. Não se entrega. Quer saber se o Cristo é mesmo o Messias de que todos falam. Sua busca por respostas o leva a perder tudo o que havia conquistado: o poder do cargo, o prestígio, uma vida tranquila na velhice, o respeito de seus pares. Torna-se um desertor, um fugitivo. A medida que encontra o Cristo ressurreto nas andanças com os apóstolos, percebe que ele é mais que o Messias, é o próprio filho de Deus
O filme termina do mesmo modo que começa, numa casa humilde às margens do deserto da Judéia. O dono da casa pergunta se ele acredita em tudo aquilo e ele responde:
"__Acredito que nunca mais serei o mesmo."

Não assista o filme esperando encontrar uma produção hollywoodiana com grande elenco, cenários e efeitos especiais de tirar o fôlego. Nada disso. Nem é a proposta do filme. Seu orçamento deve ter sido bem modesto, o que não tira a graça da história e o Jesus que aparece na película não é um personagem estereotipado. Ao contrário, parece-se bem mais próximo do modelo proposto por arqueólogos e historiadores. Uma coisa é certa: ao final do filme talvez você se sinta como o tribuno Clávius, acreditando que nunca mais será o mesmo...

Filme Ressurreição (Rise)
Direção de Kevin Reynolds
Elenco: Joseph Fiennes (Clávius), Tom Felton (Lucius), Peter Firth (Pilatos), Cliff Curtis (Yeshua), Maria Botto (Maria Madalena), Stewart Scudamore (Pedro) e Antonio Gil (José de Arimatéia)

Tom Felton, para os que não perceberam ainda, fez o personagem Draco Malfoy da saga Harry Potter.

Chanté!!!